quarta-feira, 20 de agosto de 2014

RS: Agência do Bradesco da Zona Norte de Porto Alegre é fechada após denúncia de assédio moral

Uma prática que há muito deveria estar banida das agências bancárias voltou a se manifestar na agência 326 do Bradesco. De forma constrangedora, um gestor desta agência localizada no número 2.190 da avenida Assis Brasil, em Porto Alegre, está sendo acusado de assédio moral por colegas. A agência Passo D’Areia, como é conhecida, ficou fechada até o meio-dia desta terça-feira, 19/8.


De São Paulo, onde acompanha a mesa de negociação da Campanha Nacional dos Bancários com a Fenaban, o presidente do SindBancários e funcionário do Bradesco Everton Gimenis, repudiou esse caso no Bradesco. “Essa agência é referência. Os colegas trabalham muito, se dedicam. Não é preciso que um gestor venha constranger aqueles que têm responsabilidade e trabalham para que o Bradesco seja o banco lucrativo que é. A diretoria do Sindicato e os colegas do Bradesco não aceitam mais assédio moral como ferramenta de gestão”, disse Gimenis.

O diretor de Saúde do SindBancários, Eduardo Munhoz, lamentou a prática. “Isso é inadmissível. A nossa tolerância é zero para o assédio moral. O que os bancáriosprecisam é de um ambiente de trabalho mais humanizado. Ameaças e constrangimentos para atingir metas só levam ao adoecimento do trabalhador”, avaliou.

A diretora jurídica, Geovana Freitas, ressaltou a luta que os bancários e o Sindicato travam com os bancos para extinguir o assédio moral. “Continuaremos na luta para proteger o direito dos bancários enquanto houver assédio nos locais de trabalho. Os bancários devem denunciar essas práticas para que possamos atuar juntos para erradicarmos o assédio moral dos bancos”, disse.

O diretor representante da Zona Norte no SindBancários, Gilnei Vestfal, que também é funcionário do Bradesco, acompanha os desdobramentos do caso. O Sindicato já havia formalizado junto à Diretoria e à Superintendência do Bradesco sucessivas denúncias de assédio na Agência Passo D’Areia. “Comunicamos formalmente o caso às instâncias superiores de gestão do Bradesco. Mandamos informes para a Matriz do Bradesco. Vamos ficar monitorando esta agência e seguir na luta por melhores condições de trabalho para os nossos colegas”, acrescentou Gilnei.

Denuncie no Tudo tem limite!

Os trabalhadores que tenham alguma denúncia de assédio moral devem denunciar nos canais do Sindicato. Essa prática é condenável e adoece o trabalhador. O SindBancários mantém um canal direto de denúncia, o Tudotemlimite. Denuncie para que possamos atuar, proteger o trabalhador. Ajude-nos a erradicar o assédio moral dos bancos. A identidade de quem denuncia é preservada.

(fonte, acesso em 20/08/2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário