sexta-feira, 12 de setembro de 2014

DF: Frente discute estratégias para combater assédio moral

Integrantes da Frente Sindical e Associativa Contra as Formas de Assédio no Serviço Público reuniram-se, nesta quarta-feira (10), na sede da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), para discutir formas de melhorar e intensificar o trabalho da frente junto aos sindicatos, aos servidores e aos órgãos públicos.

por Andressa Oliveira edição de Grace Maciel

A CSPB foi representada pelo secretário- geral, Lineu Mazano, pela 2ª secretária, Marly Bertolino, e pelo diretor Jurídico, Osmir Bertazzoni.

O presidente do Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores (Sinditamaraty), Alexey van der Brooke, que também é coordenador da Frente manifestou a responsabilidade da frente contra o assédio moral para os servidores e em relação a novos casos de suicídios de servidores: “A frente se manifesta em virtude de denúncias relacionadas ao assédio. Servidores estão tirando suas vidas e nós temos que nos manifestar em relação a isso. A frente é a voz dos servidores. São servidores públicos federais e isso não significa dizer que o tratamento tem que ser absurdamente irracional, a ponto das pessoas tirarem suas vidas”.

Segundo Lineu Mazano, as negociações com o Ministério do Trabalho e Emprego estão mais lentas e demoradas por causa das eleições.

“As tentativas junto ao MTE estão na Câmara Bipartite [reuniões entre sindicato e governo]. Nós estamos em um processo eleitoral e todas as reuniões estão sendo canceladas ou adiadas, mas isso não pode interferir no processo da frente, não podemos deixar a frente esquecida”.

A servidora Sandra Malta ressaltou a experiência de assédio moral que sofreu e a importância da Frente no combate a está pratica. “A questão do Assédio Moral é minha bandeira também.

Eu sofri isso e não sabia a quem recorrer e nem queria expor o meu país em uma delegacia estrangeira, por que meu chefe, que é um brasileiro, me ameaçou e quase bateu em minha cara. Mas pra não expor meu país eu paguei um preço.

Minha pressão subiu; sofri muitas coisas. Se não fosse minha família, eu teria sucumbido. Apenas eu sei como o apoio da Frente me ajudou”.

Aproveitando a reunião, o diretor jurídico da CSPB, Osmir Bertazzoni, convidou os presentes para participar do 1º Encontro Jurídico da CSPB. “Nós estamos preparando a primeira edição de um encontro nacional de advogados, para pessoas que se interessem pela modalidade do Direito Sindical. Serão debatidos vários temas como: Convenção 151, Direito de Greve, entre outros. E eu gostaria de convidar a Frente Contra o Assédio Moral para se aprofundar nas questões de direito sindical, uma oportunidade incrível”.

Além de Lineu Mazano, Osmir Bertazzoni e Marly Bertolino, Sandra Malta e Alexey van der Brooke, participaram da reunião: Ogib Teixeira Filho (Sindilegis/Confelegis), Eliane Cristina M. S Cesário (Sindtamaraty), Sandra Malta (Sinditamaraty), Isabel Souza (Sindfazenda) e Caroline Sena (OAB Sindical).

A próxima reunião foi marcada para 17 de setembro, ás 10h, também na CSPB.

Secom/CSPB

(fonte, acesso em 12/09/2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário