quinta-feira, 25 de setembro de 2014

SP: Sindicato denuncia assédio moral em agências do Banco do Brasil

O Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região constatou que os bancários do Banco do Brasil das agências subordinadas às regionais de Araraquara e Lins vêm sofrendo constantes pressões por cumprimento de metas, caracterizando assédio moral.

De acordo com o diretor Roberto Carlos Vicentim, o regional de Araraquara Edgard Resende Rios Neto realiza duas audioconferências por dia para cobrar resultados dos bancários. O diretor afirma que, nessas reuniões, Resende humilha e ameaça os funcionários: “Estes trabalhadores estão sofrendo pressões muito além do que se pode suportar e estão adoecendo por isso”.

Roberto conta que os funcionários das agências subordinadas à regional de Araraquara recebem constantes cobranças por telefone, e-mail, SMS e até por Whatsapp: “Os bancários são pressionados o dia todo, nem no horário de almoço os trabalhadores têm sossego”.

Nas agências pertencentes à regional de Lins a situação não é diferente. De acordo com o secretário-geral do Sindicato Luís Eduardo Campolungo, o superintendente regional Fernando Leite de Carvalho pressiona os subordinados até mesmo com ameaças de descomissionamento.

“Os bancários estão procurando ajuda psicológica para conseguir lidar com esse tipo de pressão. É inadmissível que um banco colabore com esse tipo de comportamento dos superiores, ainda mais sendo um banco público” protesta Campolungo. O secretário-geral ressalta que o Sindicato tomará as devidas providências: “Nenhum tipo de assédio moral será tolerado. Como órgão representante dos trabalhadores, o Sindicato não compactua e não admite este tipo de comportamento”.

(fonte, acesso em 25/09/2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário