sábado, 4 de outubro de 2014

PE: Trabalhadores da Petroquímica Suape continuam com paralisação

Os 800 funcionários da Enfil, empresa responsável pela instalação dos sistemas de tratamento e reuso de água da Petroquímica Suape continuam de braços cruzados nesta quinta-feira (02). A paralisação teve início nesta quarta-feira (1º) e deve seguir por tempo indeterminado. Na manhã de hoje, os trabalhadores se reuniram na frente da empresa para renegociar a volta das atividades, contudo, não houve acordo.

Thatiana Pimentel - Diário de Pernambuco

A Enfil se comprometeu a conceder o aumento de 9% no valor dos tíquites de refeição até à próxima terça-feira (07), mas os funcionários exigiram outras duas pautas da negociação que são o benefício de 30% de periculosidade para todos os trabalhadores envolvidos na planta industrial e o afastamento de um gerente de contrato, que estaria praticando assédio moral contra os trabalhadores.

"Todas as reivindicações estão na convenção coletiva que foi acatada pela empresa em agosto e deveria estar sendo cumprida desde 1º de setembro, o que não ocorreu. Por isso, os trabalhadores não vão mais ceder", afirma Leodelson Bastos, diretor de fiscalização do Sintepav-PE (Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado de Pernambuco). Segundo Bastos, além das três pautas, os funcionários reclamam de fardamento sem higienização, alimentação sem qualidade no refeitório da empresa, atraso de até 12 dias na liberação dos contracheques e desvio de função.

Uma nova assembleia foi marcada para às 7h desta sexta-feira (03), em frente a Petroquímica, no Complexo Portuário de Suape. "A Enfil prometeu que iríamos conversar com um representante de São Paulo, que está vindo ao estado negociar com os trabalhadores. Esperamos avanços suficientes que garantam um acordo e a volta dos funcionários para suas atividades", completa o diretor do Sintepav.

(fonte, acesso em 04/10/2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário