domingo, 29 de março de 2015

PR: Pra conhecer e combater o assédio moral

Representantes de diversas categorias de servidores públicos estiveram nesta sexta-feira, 27 de março, conhecendo melhor as várias facetas do assédio moral e traçando maneiras de combatê-las em Seminário realizado em Curitiba. O SindSaúde esteve presente nas discussões.

Por SindSaúde Paraná

Com o tema "Estado, Poder e Assédio: relações de trabalho na administração pública", o seminário esmiuçou as varias formas de assédio no serviço público. A forte ligação com a política e a falta de informação dos servidores fazem das repartições públicas verdadeiros oásis para os assediadores.

Para um dos debatedores, o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho, Ricardo Tadeu Marques da Fonseca afirma, para que possamos combater o assédio moral é preciso ter claras as relações de trabalho: "O trabalhador precisa saber a diferença entre subordinação e submissão. Todo e qualquer elemento utilizado pelas chefias que perpasse o ambiente de trabalho pode se caracterizar assédio moral", afirma Fonseca.

O consenso entre os debatedores foi de que é preciso que os servidores possuam cada vez mais informações sobre o assunto. "É impossível acabar com o assédio moral, o que se pode e deve-se fazer é estar preparado para nos defender e denunciar cada vez que ele acontece", afirmou o desembargador do TRT.

Dentre os debatedores também estiveram o Procurador Regional da República, Paulo Cogo Leivas, a médica do trabalho e uma das precursoras dos debates sobre assédio moral no Brasil, Margarida Barreto, e o administrador e reitor da UFPR entre 1994 e 1998, José Henrique de Faria.

(fonte, acesso em 29/03/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário