domingo, 26 de abril de 2015

PB: Professora acusa gerente da 6ª Regional de Educação de assédio moral

A greve dos professores do Estado da Paraíba ainda aguarda uma decisão por parte do governador Ricardo Coutinho, em apresentar uma contra-proposta para a categoria. Durante uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Patos, na noite dessa quarta-feira (22), em que participaram vários profissionais da educação que aderiram à greve, a professora Marquísia Vieira, atual diretora de Escola Premen em Patos, fez um desabado aos presentes, informando que a referida escola encontra-se aos pedaços e que até o momento nunca recebeu uma visita da 6ª Regional de Educação, nem muito menos produtos e materiais necessários para o bom funcionamento daquela instituição. 

Por Adilton Dias - Patosonline.com

Além disso, Marquísia disse já ter sofrido assédio moral por parte do representante da 6ª Regional de Educação, que já chegou a destratá-la em público, inclusive como forma de tentar forçá-la a cortar o ponto dos professores que estão em greve. “Já fui assediada duas vezes pelo professor Gabi, que gritou comigo duas vezes na presença de todo mundo, mandando que eu cortasse o ponto dos professores”, disse a professora. 

O gerente da 6ª Regional de Educação, Carlos Gabi, se pronunciou sobre as declarações da professora e disse que não procedem. “Isso não procede, e quem me conhece sabe que nesses três anos nunca fui de assediar moralmente ninguém. Agora já recebi várias reclamações a respeito da própria professora. Nunca entrei em lugar algum pra diminuir ou subtrair, muito pelo contrário, tenho feito é somar. A partir do momento que precisarem que eu leve alguma proposta ao governo, podem ter certeza que estarei à disposição”, garantiu Gabi.

Clique aqui para escutar as entrevistas.

(fonte, acesso em 26/04/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário