domingo, 31 de maio de 2015

PA: Servidores do Detran denunciam assédio moral

Faltando menos de 24h para iniciar a greve por tempo indeterminado dos servidores do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), o Sindicato dos Trabalhadores de Trânsito do Estado do Pará (Sindtran) divulgou nota denunciando possíveis casos de assédio moral contra os funcionários. De acordo com o sindicato, os atos teriam sido promovidos por chefias imediatas em diversos setores do Detran, na capital e no interior do estado.

Por DOL, com informações do Sindtran / foto Bruno Carachesti


Segundo o Sindtran, alumas pessoas teriam sido avisadas de que ao final do expediente desta quarta-feira (27), será retirada a folha de ponto dos servidores a fim de evitar que assinem o ponto, medida que configura ameaça de desconto dos dias parados.

Também estariam sendo difundidas ameaças de substituição de servidores do Detran por militares do Corpo de Bombeiros, especialmente no serviço de vistoria, além da contratação de dezenas de servidores temporários. Haveria ainda a possível suspensão de disponibilização de horas-extras e de diárias para a realização de serviços no interior do estado.

A reportagem do DOL entrou em contato com a assessoria de comunicação do Detran sobre as denúncias.

Reivindicações

As reivindicações da categoria passam, além da perspectiva financeira e pessoal, por melhorias institucionais. Uma das principais reclamações é a recuperação do valor total da Gratificação de Tempo integral (GTI), que teria sido cortada pela metade nos últimos anos. Antes o valor pago era de 70% em relação ao salário base e atualmente é de 35%.

"A situação no interior está precária. Sem estrutura adequada, seja tecnológica, predial e até mesmo mobiliária, os servidores estão sem condições de desemprenhar um bom trabalho", destacou Élison Oliveira, presidente do Sindtran.

A categoria pede ainda a realização de novo concurso público na instituição e reorganização em sua estrutura administrativa, além da estrutura física. Veja a lista completa de reivindicações clicando aqui.

(fonte, acesso em 31/05/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário