segunda-feira, 15 de junho de 2015

MT: Polícia Militar discute assédio moral e sexual contra a mulher policial

A Polícia Militar de Mato Grosso realizará, na próxima segunda-feira (15.06), o seminário ‘Assédio moral e sexual contra a mulher policial militar’, com o tema: ‘Uma abordagem institucional em prol dos Direitos Humanos da mulher policial militar’. O evento será realizado no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRC), a partir das 8h, com encerramento previsto para o meio-dia. 

Por Dana Campos / Assessoria/PM-MT

Segundo o comandante-geral da PM, coronel Zaqueu Barbosa, o seminário ocorre em um momento oportuno, tendo em vista uma pesquisa que aponta que a mulher policial sofre situações de assédio em diversas instituições de segurança. “Estamos dando um passo à frente, discutindo e buscando ferramentas legais para dar apoio a toda policial militar que vier se sentir assediada, coagida ou até mesmo ameaçada, seja ela no ambiente profissional ou familiar”, afirmou. 

A pesquisa citada pelo comandante-geral é do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que ouviu 13.055 policiais e demais profissionais da segurança pública cadastrados na Rede de Ensino à Distância da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp)/MJ. Desse universo, 39,2% das mulheres entrevistas disseram já ter sofrido algum tipo de assédio moral ou sexual dentro da instituição de trabalho, sentindo-se desrespeitada ou coagida a dar consentimento. 

De acordo com o corregedor-geral da PM, coronel Alexander Maia, a realização do seminário mostra que a instituição está no caminho certo. “O caminho da prevenção e da garantia dos direitos humanos de todos, especialmente da mulher, que dentro da nossa instituição ainda representa uma parcela muito pequena, mas que possui extremo valor". 

Conforme a coordenadora de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da PM, tenente-coronel Rosalina Gomes de Pinho, o evento é uma das ações preventivas propostas pelo Comando da PM de Mato Grosso. “Nessa questão, mostra que a instituição está preocupada com a mulher policial, garantindo a ela o amparo institucional, caso ela necessite em algum momento da sua carreira profissional de apoio legal”. 

O seminário contará com a participação de aproximadamente 300 policiais e demais convidados de instituições da área de segurança pública.

(fonte, acesso em 15/06/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário