domingo, 7 de junho de 2015

PR: SINDARSPEN vai apurar casos de assédio moral contra Agentes

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN), através da assessoria jurídica, vai apurar casos de assédio moral e perseguição contra Agentes Penitenciários que aderiram à greve geral do Sistema Penitenciário do Paraná. Ao longo dos três dias do movimento, o comando geral de greve recebeu várias denúncias, e inclusive, acompanhou de perto alguns dos casos.

Por SINDARSPEN

Um dos fatos que mais chamou a atenção foi a atitude totalmente autoritária da direção da PCE Feminina. “As Agentes Penitenciárias bateram o cartão e assumiram os postos para garantir a segurança da penitenciária. Imediatamente a diretora Suely Vieira Santos comunicou que as atividades iriam acontecer de qualquer jeito e colocou as trabalhadoras para o lado de fora da unidade”, explicou Valdecir Santana, diretor sindical e integrante do comando de greve.

O Sindicato repudia a ação da direção da PCE Feminina e destaca que irá orientar as Agentes que sofreram o assédio moral e vai dar o encaminhamento necessário para que o caso seja denunciado nos órgãos competentes para a responsabilização do agressor. O SINDARSPEN acionou sua assessoria jurídica para prestar apoio às vítimas e para atuar contra a prática do assédio e contra a autora.

“Assédio moral e perseguição é crime, pois todo trabalhador tem direito de fazer greve. Por isso, ao final do processo, caso a denúncia seja comprovada, o SINDARSPEN irá excluir o agressor do quadro de filiados e prosseguir com uma ação de responsabilização do autor e de indenização às vítimas”, explica Petruska Sviercoski, presidente do SINDARSPEN.

Um bom exemplo veio da atuação do grupo DOS

Durante os três dias de greve geral dos Agentes Penitenciários do Paraná, o comando estadual de greve registrou alguns bons exemplos, como a atuação do DOS (Divisão de Operações Especiais). Com profissionalismo e ética, o grupo desempenhou as atividades de forma ímpar para garantir a segurança do Complexo Penitenciário de Piraquara, a integridade física dos grevistas e dos familiares dos presos.

O SINDARPEN reconhece a atuação do DOS na condução dos trabalhos de segurança do Complexo Penitenciário de Piraquara durante os dias de greve, assim como na preservação da segurança de todos que estavam por ali. 

(fonte, acesso em 07/06/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário