quarta-feira, 1 de julho de 2015

SC: Debate põe em foco assédio moral nas relações de trabalho

O primeiro evento-debate promovido pelo Comando Local de Greve dos TAEs da UFSC aconteceu na manhã desta quinta-feira (25) no auditório da Reitoria e colocou em evidência um tema urgente para os trabalhadores. Cerca de 30 pessoas passaram mais de duas horas discutindo o tema com a presença de Shirlei Azevedo, militante do movimento de mulheres e sindical, e que faz parte da rede de enfrentamento ao assédio moral em Santa Catarina.

Por SINTUFSC

A atividade começou com uma dinâmica de grupo para a integração e conhecimento um do outro, pois, segundo ela, os trabalhadores e trabalhadoras passam boa parte de sua vida no local de trabalho porém não se deixam conhecer pelos colegas que convivem no mesmo ambiente.

Após a palestra, foi realizado um debate, no qual foram relatados casos de pessoas que se sentem assediadas moralmente, inclusive com dados de que estão movendo ações criminais contra os possíveis assediadores. Um dos relatos, feito de modo emocionado, chegou a provocar indignação nos participantes do debate.

Foram relatados episódios de assédio praticados de alunos e professores contra TAEs, mas também de TAEs contra TAEs. Ao final do debate, ficou claro entre os presentes a necessidade de se criar na UFSC um grupo de apoio às vítimas deste tipo de violência, também com o papel de combater a prática de assédio moral no ambiente universitário.

“O SINTUFSC tem colocado a assessoria jurídica da entidade à disposição dos que se sentem assediados, bem como os diretores têm feito o acolhimento daqueles que procuram ajuda”, ressaltou o mediador do debate, Dilton Mota Rufino, da direção do sindicato e integrante do Comando Local de Greve.

O próximo debate como atividade de greve será realizado na quinta-feira da próxima semana, dia 2, à partir das 14 horas no auditório da Reitoria. O tema a ser discutido será o da dívida pública e seus reflexos na economia do País, com repercussão direta nas políticas sociais e no bolso da classe trabalhadora. O convite é aberto à comunidade em geral, com a participação de integrantes de outras entidades do movimento sindical e social.

(fonte, acesso em 01/07/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário