sexta-feira, 18 de setembro de 2015

SP: Sindspam vê assédio moral em post do prefeito e vai levar o caso ao MPT

O Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (Sindspam) informou que vai levar ao Ministério Público do Trabalho (MPT) o post em que o prefeito pede sugestões da população para punir um servidor que teria quebrado o câmbio de uma ambulância. Para a entidade, com a postagem no Facebook, Paulo Altomani desrespeitou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em dezembro de 2014 para evitar casos de assédio moral envolvendo funcionários públicos.

Por Stefhanie Piovezan / G1 São Carlos e Araraquara - Foto Reprodução/EPTV

Procurada, a assessoria de imprensa da administração municipal informou que o post é pessoal e não se manifestará sobre seu conteúdo. Quanto à apuração do caso, afirmou que "foi aberto procedimento na própria Secretaria de Saúde, com a solicitação de laudo do fabricante e do mecânico credenciado em assistência técnica oficial".

"Caso seja constatado mau uso, o material será encaminhado à Corregedoria para abertura de sindicância. Caso seja por desgaste, o material é arquivado", esclareceu a assessoria, completando que, pela CLT, as punições em caso de mau uso vão desde advertência até demissão.

Post

No texto, o chefe do Executivo afirmou que a Prefeitura adquiriu duas ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e que uma delas, “em uso por um, provavelmente, péssimo motorista, teve o câmbio quebrado”. Ainda no post, Altomani colocou que um motorista desses “não serve para trabalhar no serviço público” e informou que abriu uma sindicância para esclarecer o caso. Por fim, pediu sugestões da população sobre a punição que deveria ser dada ao servidor.

Na manhã desta sexta-feira (11), a postagem contabilizava 33 compartilhamentos, mais de 140 curtidas e 49 comentários, muitos deles afirmando que o prefeito deveria apurar os fatos antes de julgar, que o funcionário deveria pagar pelo reparo ou que a administração municipal deveria dar uma chance para o trabalhador.

Em outro ponto de vista, um morador afirmou que o comentário não deveria ter sido feito publicamente e Altomani respondeu que respeitava a opinião, mas, como prefeito, deve controlar os centavos da Prefeitura e não pode admitir um motorista engatar a terceira marcha com o motor funcionando sem usar a embreagem.

Sindicato

Para o Sindspam, a postagem contraria a responsabilidade que a Prefeitura assumiu ao assinar o TAC.

“O prefeito assinou sobre os subordinados e ele, como prefeito, vai fazer o contrário? Não está fazendo o que assinou”, justificou Gilberto Rodrigues Antunes, diretor financeiro da entidade.

Segundo Antunes, assim que integrantes do sindicato souberam da postagem, entraram em contato com motoristas do Samu e foram informados que o veículo já apresentava problemas. “Eles disseram que avisaram que veio com defeito e deveria ser mandado para a revisão, mas a Prefeitura perdeu o prazo de garantia”, disse.

O diretor afirmou ainda que, com a assinatura do TAC, foi criado um “canal do servidor” para a comunicação de episódios de assédio ou demais problemas. Mas, no caso da postagem, o sindicato optou por não utilizar essa via e ir diretamente ao MPT. “A Prefeitura se comprometeu e não está fazendo. O canal pode perder a força, a credibilidade”, alegou Antunes.

(fonte, acesso em 18/09/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário